terça-feira, setembro 19, 2017
INICIO > CADERNO 1 > BRASIL > Advogado negro é impedido de entrar em bar por ‘parecer um segurança’

Advogado negro é impedido de entrar em bar por ‘parecer um segurança’



O advogado paranaense estava vestindo camisa preta e gravata da mesma cor. Bar pediu desculpas e demitiu funcionário

Uma camisa social preta e uma gravata da mesma cor foram o pretexto usado por um funcionário de uma boate em Curitiba para barrar um advogado negro no local, na noite dessa quinta-feira (13).

Para o funcionário, com a roupa o frequentador da boate “parecia um segurança” e podia ser confundido no local, o James Bar. Juliano Trevisan, 27 anos, afirmou que ficou “bobo” e não teve reação. “Ele me olhou dos pés à cabeça e disse isso”.

CARTA ABERTA AO JAMES BARImaginem a seguinte situação: Um homem é informado que não poderá entrar em uma casa noturna,…

Posted by Juliano Trevisan on Friday, July 14, 2017

Trevisan saiu sem reclamar mas depois se deu conta do ocorrido. “É engraçado, porque no início você se culpa. Pensei: poxa, poderia mesmo ter trocado de roupa. Aí que veio a noção do absurdo”. Ao chegar em casa, ele usou as redes sociais para postar uma carta ao bar.

O James Bar pediu desculpas e informou que o funcionário havia sido demitido. Em nota eles disseram que a atitude foi “arbitrária” e isso “não condiz com o que acreditamos”.

Trevisan é do interior do Paraná e além de advogado trabalha como diretor de marketing de uma escola. Ele tem um canal no YouTube onde fala sobre preconceito e empoderamento negro. “Sempre que isso acontece, passa um filme na minha cabeça; e é isso que ninguém entende”, comenta lembrando outros casos de discriminação. “Tem gente que vira pra mim e fala: foi só isso? Mas nunca é só isso”. As informações são da Folha.