terça-feira, novembro 21, 2017
INICIO > CADERNO 1 > Em caso raríssimo: Mãe de aluguel engravida no meio da gestação de outro bebê

Em caso raríssimo: Mãe de aluguel engravida no meio da gestação de outro bebê



Um teste de DNA comprovou o que todos supunham: um dos bebês tinha o código genético do casal asiático e o outro era filho biológico de Jessica e seu marido.

Uma história incrível, acontecida na Califórnia (EUA), está ganhando a internet graças à sua raridade e à coragem de uma mãe. Jessica Allen, 31 anos, resolveu alugar sua barriga no final do ano passado. Em troca de um pagamento de U$ 30.000 (cerca de R$ 100.000), ela fez uma fertilização in vitro para carregar o filho de um casal de asiáticos.

Tudo corria conforme o esperado até que os médicos descobriram que, na verdade, a mãe de aluguel estava esperando gêmeos. Uma grata surpresa, que fez com que a agência responsável pela gestação — o processo é legalizado na Califórnia — até aumentasse o valor do serviço para US$ 35.000.

Dias depois do nascimento dos bebês, enquanto recuperava-se da cesariana, Jessica recebeu uma mensagem do casal que a contratou com uma foto dos pequenos. Um dos meninos tinha traços asiáticos, mas o outro era claramente afrodescendente. Com a foto, as perguntas: “Eles não são iguais, certo? Você consegue nos dizer o porquê?”

Um teste de DNA comprovou o que todos supunham: um dos bebês tinha o código genético do casal asiático e o outro era filho biológico de Jessica e seu marido. Trata-se de um raríssimo caso de superfetação — a ovulação, fertilização e implantação de um segundo embrião durante uma gravidez já em curso, provocada por uma alteração hormonal.