Associação prevê queda de 3% na produção e venda de motos este ano

download (5)Com a sexta posição no mercado mundial, o Brasil deve fechar 2014 com queda de 3% na fabricação e nas vendas de motocicletas. A projeção foi apresentada hoje (16)  pela diretoria da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), que, no início do ano, previa estabilidade.

A nova previsão reflete o fraco desempenho do mercado interno no atacado, que encolheu 12,2%, no primeiro semestre, com a comercialização de 716.814 unidades. No varejo, foram vendidas 717,6 mil motocicletas, com recuo de 4,1% em relação aos primeiros seis meses do ano passado. Esse desaquecimento levou o setor a produzir  8,4% menos entre janeiro e junho comparado ao mesmo período de 2013.

Já as exportações fecharam o primeiro semestre em alta de 1,6%, com  45,4 mil unidades. De maio para junho, no entanto, as vendas externas recuaram 31,5%. De acordo com os dados da Abraciclo, os negócios foram afetados pelos jogos da Copa do Mundo. As vendas no atacado em junho caíram 35,7% em comparação ao resultado de maio e a produção teve recuo de 42,8%. Nessa mesma base de comparação, o varejo registrou queda de 13,9%, com 6.033 unidades comercializadas.

O presidente da Abraciclo,  Marcos Fermanian, disse por meio de nota que o setor tentará se recuperar neste segundo semestre. “No segundo semestre, o setor estará focado na necessidade de recuperação dos volumes de vendas e ajustes dos estoques.”

 

Agência Brasil

Comente com Facebook