Brasileiro morre após ser agredido durante briga na Austrália

Ivan Susin durante viagem à Indonésia — Foto: Arquivo pessoal

O catarinense Ivan Susin, de 29 anos, morreu na madrugada desta sexta-feira (11) na Austrália, após ser agredido no último dia 1º de outubro, confirmou a família. Ele morreu no hospital. A família ainda não tem detalhes sobre o que ocorreu.

Ivan tinha 29 anos e morava na cidade de Gold Coast. O caso ocorreu na madrugada de 1º de outubro. O vídeo divulgado pela imprensa australiana mostra o momento em que um homem se aproxima de outro que está sentado no banco e começa a agredi-lo. Os dois caem no chão. Ivan tenta ajudar o amigo, mas leva um soco de um terceiro homem e cai. De acordo com a família de Ivan, um suspeito chegou a ser detido, mas foi liberado após pagar fiança.

A polícia australiana confirmou que um homem de 27 anos foi autuado por lesão corporal grave. Também informou que a briga ocorreu por volta de 1h. Sobre Ivan, a polícia disse que ele perdeu a consciência após levar o o soco e que bateu a cabeça no chão. Após a fuga dos agressores, testemunhas chamaram os policiais.

Além disso, a polícia afirmou que Ivan teve ferimento na cabeça e foi atendido por paramédicos no local antes de ser levado ao hospital em estado grave. Por telefone, a assessoria de imprensa da polícia australiana disse que não vai divulgar informações sobre a investigação.

Ivan estava internado no Gold Coast University Hospital. Após ser agredido, ele ficou em coma induzido. No domingo (6), a irmã dele relatou que o quadro de saúde ele seguia estável. “Ele não teve melhora. Não regrediu, nem progrediu”, disse ela na manhã de domingo. Josiane declarou que a mãe procurava um advogado na Austrália para ajudar com a parte policial e judicial do caso.

A família do jovem é de Curitibanos, no Oeste de Santa Catarina. O catarinense estava há um ano na Austrália. Conforme a irmã, ele fez um curso de inglês e agora estava fazendo um curso de gestão no país. Antes de ir morar no exterior, ele estava em Curitibanos.

O governo brasileiro chegou a ajudar a mãe de Ivan com a documentação necessária para conseguir rapidamente o visto para Austrália. Ela chegou ao país no sábado para acompanhar o filho.

Fonte: G1

Comente com Facebook