Carla Diaz se recusa a encontrar Suzane Von Richthofen para se preparar para filme

Em fase de inicial das filmagens, o filme “A Menina Que Matou os Pais” fará uma releitura do crime arquitetado por Suzane Von Richtofen, no ano de 2002, quando ela tinha 18 anos. Para o papel principal foi escalado a atriz Carla Diaz, que em conversa com o Notícias da TV declarou que não vê necessidade em conhecer sua inspiração pessoalmente.

“Eu respeito todas as opiniões. Mas não é a primeira vez que o cinema retrata uma trama polêmica ou um crime bárbaro, né? Claro que é difícil entender como uma filha pode cometer uma atrocidade dessas com os pais. Chocou e ainda choca as pessoas. O meu trabalho é ficção. A Suzane vai estar lá presa, cumprindo sua pena, e eu aqui trabalhando”, disse ela.

A data para o lançamento do filme, segundo o portal Ana Maria, ainda não foi definida, mas Carla não esconde a expectativa em relação ao trabalho final. “Estamos bem no início. Tivemos alguns encontros, reuniões, leituras e ensaios. A previsão de começar a rodar é início de setembro ou no máximo no mês seguinte. Estou ansiosa porque é um grande desafio na minha carreira. Sinto até um friozinho na barriga”, confessou.

O crime que chocou o país teve não só o planejamento de Suzane, como também contou com a participação dos irmãos Cravinhos. Na época, Richtofen namorava um dos parceiros na execução, Daniel. O relacionamento dos dois não era aprovado pela família da jovem e os três decidiram forjar um latrocínio com o objetivo de tomarem para si a herança deixada pelos pais da criminosa.

Comente com Facebook