Ministra Damares Alves suspira ao falar de Túlio Gadêlha “Como ele é lindo”

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, se derreteu em elogio ao deputado federal Túlio Gadêlha (PDT-PE) nesta quarta-feira, durante sessão na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. Depois de ouvir os parlamentares inscritos, que fizeram questionamentos e elogios ao governo, a ministra tentou responder rapidamente um a um. Dessa maneira, citava o nome do deputado, a questão levantada e dava uma rápida resposta, devido à brevidade do tempo a ela concedido. Ao falar o nome de Gadêlha, que havia deixado a sala, a ministra exclamou: “Que homem lindo, meu Deus!”, com um suspiro em seguida.

Ministra Damares Alves suspira ao falar de Túlio Gadêlha "Como ele é lindo"

Ministra Damares Alves suspira ao falar de Túlio Gadêlha "Como ele é lindo".

Posted by Namidia Play on Thursday, April 11, 2019

Os parlamentares se divertiram com o encantamento da ministra diante dos atributos físicos do namorado da jornalista e apresentadora Fátima Bernardes, da TV Globo. Ainda se abanando, sob os risos dos presentes, Damares retomou o assunto e deu uma resposta rápida ao parlamentar. 
O questionamento do deputado pode ser visto no vídeo da TV Câmara e tem início ao tempo de 2:30:00 no vídeo completo abaixo. “Primeiramente, eu gostaria de parabenizar a ministra por estar aqui nesta casa, a casa do povo, e também externar meu prazer em conhecê-la pessoalmente. Eu sou Tulho Gadêlha, deputado pelo PDT de Pernambuco, e fico muito feliz com sua presença aqui nesta casa. É muito importante que vossa excelência participe desses debates. Vossa excelência, eu tenho percebido, é uma pessoa diferenciada, uma pessoa especial. Por isso, faço aqui meu pronunciamento me reportando à senhora como uma pessoa que realmente merece um tratamento especial”, iniciou Gadêlha, que questionou a ministra sobre indicações que estariam sendo feitas para comissões e conselhos.
Comissão da Anistia“Vossa excelência tem, no seu arcabouço, 10 conselhos muito importantes e dois comitês que são fundamentais para a consolidação de uma democracia cada vez mais participativa. Minha pergunta é: vossa excelência tem respeitado a atuação desses espaços? Porque todos os dias, ministra, eu tenho recebido, no meu gabinete, aqui nos corredores, conselheiros dos mais diversos conselhos que se queixam de vícios no processo de atuação e composição desses conselhos”, indagou o deputado. “A exemplo, eu lhe trago aqui, a nova composição da Comissão da Anistia, que fere frontalmente princípios da impessoalidade e da moralidade, em virtude de ter nomeado um conselheiro que é contrário à concessão de anistia.”
A fala de Túlio Gadêlha referia-se ao presidente da Comissão da Anistia, o advogado João Henrique Freitas, que já teria pedido a suspensão do pagamento de indenização a anistiados junto à Justiça Federal do Rio de Janeiro. O deputado perguntou se a ministra manteria o advogado à frente da comissão.
Orçamento baixo
Depois disso, Gadêlha criticou o baixo orçamento dos conselhos, apresentado pela própria ministra na comissão, alegando que, no Conselho Nacional da Juventude, nada foi executado em 90 dias. “Esse conselho debate e debateu a construção de programas importantíssimos para o nosso povo, como o Projovem, o Fies, o Sisu, o Pronatec, o Prouni.”
Ao final de seu tempo de fala, o deputado aproveitou para contrapor a fala do líder do governo na Câmara, major Vitor Hugo (PSL-GO). “Ele falou que tem pessoas nas cadeias que escolheram ser presas. Ninguém escolhe ser preso, ministra. Eu queria que a senhora alertasse o líder do governo. Da mesma forma que ninguém escolhe passar fome. Da mesma forma que ninguém escolhe ser assassinado ou morrer numa enchente, soterrado. O que acontece é que, por falta de políticas públicas e por incompetência dos nossos governantes é que essas coisas acontecem.”

Comente com Facebook