Terça-feira, Abril 24, 2018
Home > CADERNO 1 > BAHIA > Mulher é morta na frente da filha de três anos após ser esfaqueada 53 vezes pelo ex

Mulher é morta na frente da filha de três anos após ser esfaqueada 53 vezes pelo ex


Compartilhe

Uma técnica de enfermagem foi esfaqueada 53 vezes e morta por seu ex-marido na frente de sua filha de três anos nesta terça-feira (10). De acordo com o Correio,  há quatro meses a técnica de enfermagem Claudeane Mota do Nascimento, 22 anos, conseguiu se separar e sair da casa em que morava com o pedreiro Luide Silva de Jesus Lima, 23 e sua filha.

Tudo isso foi interrompido na terça, quando Claudeane foi morta com pelo menos 53 golpes de faca desferidos na frente da criança e acabou morrendo na casa onde estava morando em Boa Vista de São Caetano. O corpo dela foi encontrado nesta quarta (11), após os vizinhos escutarem a filha dos dois chorando.

Segundo o que foi relatado ao Correio, as chaves estavam na fechadura. A filha dos dois, de três anos, pode ter dormido ao lado do corpo da mãe, em estado de choque. Tudo indica que Luide trancou a filha ao lado do cadáver da ex-esposa e fugiu.

Segundo a Polícia Militar, o fato foi constatado por volta de 11h da quarta, momento em que o local foi isolado e a perícia foi acionada. A delegada Jussara Bispo, titular da 3ª Delegacia de Homicídios do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) solicitará a prisão temporária de Luide. O pai, a tia e o padrasto de Claudeane estiveram no IML juntos. Segundo o padrasto da vítima, o pedreiro Oto Santos, 31, após se separar, a jovem decidiu ir com a filha para o convívio da mãe, em São Marcos.

“Ela estava bem demais, tudo tranquilo. Já estava bem melhor trabalhando, feliz. Porque não foram poucas as vezes que tentamos alertar ela de que aquela vida não era pra ela. No início era ótimo, mas tudo no começo são flores e ele logo foi  mostrando quem realmente era. Uma moça jovem inteligente, bonita, cheia de vida e muito amada. Muito amada por mim, pela mãe, avós, tios, tias, irmãos… Por todo mundo”, afirmou.

O pedreiro disse ainda que no dia do crime, Claudeane estava tranquila e feliz. Por volta de 16h, ela avisou à mãe e ao padrasto que iria encontrar com Luide.  “Ela tinha dado um plantão de segunda-feira para terça, descansou e disse que ia lá com a menina. Falamos para ela não ir, mas ela disse que já estava acertada com ele e que apenas buscaria o dinheiro da escola da filha”, afirmou. Ele e a esposa chegaram a dar a benção à técnica e pediram que não demorasse. Só que Claudeane saiu com a menina e não retornou.

A família só soube do ocorrido, quando o chefe de Luide ligou avisando. “A mãe dela está extremamente debilitada. A bebê, coitada, faz os gestos que o pai fez, simula que está segurando uma faca e repete ‘papai matou mamãe”, entristeceu-se. Tia da jovem, a técnica de enfermagem Radinei Santos, 38, afirmou que e o assassino não soube lidar com a separação. “Ele devia estar desequilibrado de saber que ela estava bem, trabalhando, que possivelmente ela encontraria outra pessoa e aí cometeu essa covardia.

É um monstro, um ser desprezível, a quem eu desejo apenas que pague pelo que fez”, criticou. Claudeane será enterrada na tarde desta quinta (12), no Cemitério Quinta dos Lázaros, na Baixa de Quintas, em Salvador. A família da jovem está divulgando fotos de Luide em cartazes, mas ainda não tem notícias sobre o paradeiro do assassino. Familiares da vítima e do suspeito foram ouvidos no DHPP.