Relator da Previdência entrega amanhã alterações no parecer, diz presidente da comissão

O presidente da comissão especial da reforma da Previdência, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), disse nesta quarta-feira (26) que o relator da matéria, Samuel Moreira (PSDB-SP), irá entregar a sua complementação de voto, com mudanças em seu parecer, apenas na quinta (27).

Moreira apresentou o seu relatório há duas semanas, mas pretende fazer algumas modificações, sem, porém, mexer em pontos centrais da proposta, como idade mínima de aposentadoria.

Nesta quarta, está prevista a retomada das discussões sobre o seu parecer na comissão e havia a possibilidade de que ele apresentasse aos deputados o complemento do seu relatório assim que fosse encerrada a fase de debates.

O presidente da comissão, no entanto, explicou que ficará mesmo para quinta para dar tempo de o relator costurar melhor um acordo com os partidos. A votação deverá ser marcada para terça (2).

“Tem coisas que o Samuel está tratando com os partidos. A hora que o Samuel me disser que o relatório está ok, está amarrado com os partidos, eu ponho para votar. Hoje, esgotamos as falas e, amanhã, ele apresenta a sua complementação de voto”, disse Ramos ao G1.

Questionado se a entrega ficará para quinta, Moreira desconversou: “Se o presidente falou”. Ele disse que já está com o seu texto quase pronto. “Tenho que ouvir um pouco mais aqui [na comissão], mas as coisas estão se tornando mais repetitivas”, ponderou.

Outro ponto em discussão é a reinclusão no parecer das regras previdenciárias para servidores estaduais e municipais, que acabou retirada por falta de apoio. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), é um dos principais defensores de que a reforma também seja válida para estados e municípios.

“Acho que as coisas [sobre acordo] deram uma evolução de ontem para hoje”, disse Moreira.

A comissão realizará o quarto dia de debates. Dos cerca de 150 deputados inicialmente inscritos para debater a proposta, 47 oradores ainda estão na fila. Os líderes partidários também podem pedir a palavra a qualquer momento, o que poderá engrossar essa lista.

Fonte: G1

Comente com Facebook